CPOR/RJ
 
 
54
1
s
s
 
 
 
   
    Cia C Sv

A Companhia de Comando e Serviço (Cia C Sv) tem por finalidade dar suporte às diversos Divisões e Seções e outras atividades do CPOR/RJ, contribuindo assim para a formação dos futuros oficiais da reserva. Além disso, é responsável por prover a manutenção do aquartelamento e a segurança das instalações do Centro.

A Cia C Sv é comandada por um Capitão, sendo subdividida em pelotões, compostos por Tenentes, Subtenentes, Sargentos, Cabos, Soldados, podendo ser estes dois últimos do Efetivo Profissional (engajados/reengajados) ou do Efetivo Variável (recrutas).

Os soldados do Efetivo Variável recebem, durante o período de Serviço Militar obrigatório, instruções que se dividem em dois períodos: Período Básico e Período de Qualificação.

As Instruções do Período de Instrução Individual Básica (PIIB) seguem o preconizado no Sistema de Instrução Militar do Exército (SIMEB) e compõem-se das seguintes matérias:

Armamento Munição e Tiro; Boas Maneiras; Conduta Militar; Camuflagem; Comunicações; Conhecimentos Diversos; Defesa do Aquartelamento; Educação Moral e Cívica; Fardamentos; Hierarquia e Disciplina Militar;

Higiene e Primeiros Socorros; Justiça e Disciplina; Marchas e Estacionamentos; Ordem Unida; Orientação; Prevenção e Combate a Incêndio; Serviços Internos e Externos; Técnicas Especiais; Treinamento Físico Militar; Utilização do Terreno, Prevenção e Combate ao Uso de Drogas.

 

Ao final do PIIB é realizado um exercício de campanha, no qual os soldados irão aplicar os conhecimentos adquiridos no quartel, tais como Técnicas Especiais; Organização do Terreno, Camuflagem, Marchas e Estacionamentos, dentre outros.

Concluída essa etapa da instrução, inicia-se o Período de Instrução Individual de Qualificação (PIIQ), no qual o soldado será matriculado no Curso de Formação de Soldado ou no Curso de Formação de Cabo, para ao final estar habilitado a ocupar as vagas destinadas às diversas qualificações militares (motorista, ajudante de mecânico de viatura, mecânico de armamento, auxiliar de enfermagem, auxiliar de rancho, dentre outras).

O término do Período Básico é marcado pela formatura de entrega da "Boina Verde Oliva", que simboliza a formação do Soldado Combatente Básico.

 

Aos soldados que mais se destacam, quando há vagas, pode-se conceder a permanência por mais um ano além do correspondente ao Serviço Militar obrigatório, ao qual se dá o nome de engajamento. Além disso, essa concessão de permanência no Serviço Militar pode se estender por até 7 anos, considerando-se o ano de Recruta.

Os soldados engajados ou reengajados (engajados por mais de uma vez) podem ser promovidos à graduação de Cabo, dependendo do mérito e da existência de vaga. Além disso, aqueles nque tiverem melhor desempenho poderão fazer, seguindo os mesmos critérios da promoção à graduação de Cabo, o Curso de Formação de Sargento Temporário (CFST), estando habilitados à promoção a esta graduação. É importante ressaltar que quaisquer destas alternativas não implicam em vínculo de carreira com o Exército. São situações temporárias que, no total, podem estender-se até 7 anos.

Durante a vida castrense o Soldado desenvolve a disciplina, o espírito de corpo, a camaradagem, a lealdade e, principalmente, a vontade de superar obstáculos. Esses atributos irão diferenciá-los nas atividades que forem desenvolver nas diversas profissões que escolherem trilhar, no contexto de um mercado de trabalho cada vez mais competitivo.

Ao término do tempo de serviço, o Soldado ou o Cabo ou Sargento Temporário recebe seu Certificado de Reservista Militar de 1ª ou 2ª categoria, de acordo com o grau de instrução que atingiu. Dentre as várias atividades das quais participa o Soldado, merecem destaque a formatura de entrega da boina verde-oliva, as demonstrações feitas por ocasião da semana de aniversário do CPOR/RJ, as participações nos desfiles cívicos na cidade do Rio de Janeiro e a solenidade de compromisso do Recruta à Bandeira Nacional, na qual compromete-se a cumprir rigorosamente as ordens das autoridades que estiver subordinado, respeitar os superiores e hierárquicos, tratar com afeição os irmãos de armas e com bondade os subordinados, e dedicar-se inteiramente ao serviço da Pátria, cuja a honra, integridade e instituições defenderá com sacrifício da própria vida.

Qualquer que seja a missão,
nela estará sempre um integrante da
COMPANHIA DE COMANDO E SERVIÇO !

     
     
 
Copyright©2001 - Centro de Preparação de Oficiais da Reserva.
Todos os direitos reservados.